//Quais são os tipos de inflação do mercado brasileiro?

Quais são os tipos de inflação do mercado brasileiro?

Pixabay

Quais são os tipos de inflação do mercado?

Antes mesmo de começarmos a compreender quais são os tipos de inflação, respire e pense! Devemos tentar entender o que verdadeiramente é uma inflação, de maneira mais genérica.

A inflação é um súbito aumento nos preços de todas as áreas do mercado. Assim como é um crescimento simplesmente anormal. Ele é um crescimento contínuo dos meios conhecidos de pagamento.  Estes são diretamente relacionados à necessidade que os bens de consumo têm de circular, o que acaba ocasionando uma desvalorização da nossa moeda.

Em palavra mais simples, quando mais alta for a inflação, menor vai ser o poder de compra que o cidadão tem. Consequentemente, assim como menor vai ser o poder aquisitivo da moeda do país. Pronto, tirando essa explicação do caminho, podemos então focar nos tipos de inflação que existem.

Tipos de inflação: inflação por demanda

Esse tipo de inflação geralmente ocorre quando os compradores elevam o preço. Por um motivo qualquer, acabam elevando o consumo de determinada mercadoria, ou dos bens de consumo como um todo.

Quando isso acontece, eles acabam tendo que disputar pelas mercadorias. Elas vão se tornando cada vez mais escassas. Naturalmente, o empresário vê a oportunidade de lucro. O que é aceitável, e resolve aumentar os preços, para apenas quem realmente precisa ter a possibilidade de comprar a mercadoria em específico.

É por causa disso que os preços sobem tanto. Para combater essa forma de inflação causada pela população, é necessário aumentar fortemente a oferta. Ou arrumar uma forma de diminuir um pouco a demanda. Dificilmente a oferta vai ser elevada em um curto prazo, o que leva o governo a sempre optar pela alternativa número dois.

Tipos de inflação: inflação de custos

Esse tipo de inflação acontece geralmente quando a demanda se mantém estável, mas os custos da produção começam a subir rapidamente. Esta elevação pode acabar acontecendo pelas mais diversas razões. Seja uma elevação no salário dos funcionários, no preço dos insumos, ou até mesmo um encarecimento de alguma fonte de energia usada.

Toda a elevação dos custos vai sempre implicar em uma redução daquele incentivo dado ao empresário. Já que ele está produzindo uma determinada mercadoria, que vai repassar essa elevação de custos diretamente para o preço final do produto, que é pago pelo consumidor.

Assim, acaba-se criando uma certa redução na oferta da mercadoria. A queda da produção torna a mercadoria muito mais escassa. E tenha certeza que o produto vai chegar ao consumidor sempre com um preço elevado.

Combater este tipo de inflação é complicada. Pode-se conseguir algo semelhante tentando reduzir a margem de lucro que as empresas recebem. Mas geralmente isso não acontece. Uma alternativa mais viável é buscar fontes de insumos ou de energia que sejam mais econômicas, tudo para afetar o preço final do produto.

Tipos de inflação: inflação inercial

Esta inflação, na verdade, é uma situação especial. Ela não é gerada por conta de uma oferta reduzida ou de uma demanda altíssima. Ela é conhecida geralmente como inflação psicológica. Que acontece quando a população resolve acreditar que o preço dos produtos vai sempre continuar subindo.

Esta crença acaba levando a uma má fama. Ela acontece por conta da indexação econômica, que é o ato de atrelar diversos valores a determinados índices que mensuram a inflação. Esta indexação, na verdade, é um mecanismo de defesa. Ele é usado apenas quando a inflação começa a se tornar quase que permanente no país.

O objetivo é realmente louvável, já que por meio da indexação todas as perdas que ocorrem por conta da desvalorização da moeda nacional são então minimizadas. O inconveniente aqui é que esta inflação é usadas como multiplicador para os preços, mesmo que a causa da súbita subida dos preços já tenha sido resolvida.

Por conta disso, a população acaba criando o péssimo hábito de estocar bens consumíveis. E isso acaba criando um desfalque no mercado, o que consequentemente vai gerar mais inflação E a inflação vai seguir aumentando o preço dos produtos, já que a demanda está alta e a oferta está extremamente baixa.

Assim, a inflação se alimenta sozinha, gerando algumas tendências de crescimento. Elas podem acabar gerando uma hiperinflação, como o que aconteceu no Brasil no período dos anos 90, lembra? Quando a inflação chegou a números extremamente altos.

Conclusão

Estes são os tipos de inflação que existem hoje em dia. E para você compreender eles mais a fundo é necessário fazer um estudo mais direto sobre cada um deles. Assim como um estudo de suas diversas funcionalidades Aprenda também como as soluções que podem ser aplicadas para tentar conter a bola de neve que uma inflação pode acabar se tornando a longo prazo.

Você deve compreender bem como eles funcionam. Não apenas para ter mais propriedade na hora de argumentar. Mas para tentar entender o cenário político brasileiro! Principalmente para ver quais são as propostas políticas que oferecem uma boa solução para a crise atual em que o país vem se encontrando.

Rate this post
2018-09-29T20:30:45+00:0028 setembro 2018|Blog financeiro|0 comentários

Deixe um comentário